Avaliação psicológica consiste na abordagem de alguém no sentido de aferir capacidades específicas da pessoa e/ou definir aspectos da personalidade (que podem incluir também aspectos psicopatológicos). Pode-se portanto utilizar tanto para fins profissionais (escolares como em questões em que esteja em causa a psicopatologia da personalidade).

Realiza-se essencialmente através da entrevista clínica e da passagem de testes psicológicos, sendo também, por vezes, recolhidos elementos importantes junto de terceiros.
 
 
Figura 1

A Verdade do Ser Humano está algures perdida e esquecida na sua infância (e na “infância” da Humanidade) e somente pode ser compreendida pelo adulto.
Picasso era um grande amante da arte rupestre.
 
 
 
 
 
 
A Orientação Escolar e Vocacional é uma técnica própria da psicologia que tem o objectivo de aconselhar a pessoa na pesquisa das suas capacidades e aptidões, interesses, motivações e valores profissionais e das tomadas de decisões, quer se trate de jovens em idade escolar, quer se trate de adultos no exercício laboral a quem se levantem duvidas quanto à sua vocação profissional ou pretende efectuar mudanças no seu percurso laboral.

É efectuada geralmente em 4 a 6 sessões, nas quais se utiliza a entrevista livre ou semi-dirigida, fornecimento de informação sobre a realidade escolar ou mundo profissional, assim como se realizam questionários e teste específicos que dão uma noção e apoio à pessoa na tomada de consciência da sua realidade vivencial e como indivíduo, com relevância na área da escolha de uma vida acadêmica/profissional.

De uma forma sistemática, todos os alunos devem realizar consultas de orientação antes do final do 9º ano de escolaridade, de modo a preparar uma boa decisão acerca da área académica por onde devem prosseguir os seus estudos ou decidir se pretende finalizá-los e enveredar pela vida profissional.
 
Figura 2 - Orientação Escolar na primeira metade do séc XX.